quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Parecia impossível, mas agora não é... Camisinha anti-estupro!



Eu nunca tinha imaginado uma coisa assim, mas descobri através de uma reportagem que existe uma arma inusitada criada para inibir estupros, na África do Sul.

É verdade!

Criada por Sonette Ehlers, que trabalha há muito tempo com mulheres vítimas de estupro. Ela desenvolveu uma camisinha feminina que solta farpas no pênis do agressor, que será forçado a procurar ajuda médica e neste momento acontece a denúncia à polícia.

Sonette conta que teve a idéia depois de ouvir uma das vítimas dizer "eu queria ter dentes lá embaixo". Após uma demonstração pública do que acontece com o agressor, em uma cidade o índice de estupros caiu para ZERO! Ela comenta: "O diretor de polícia me disse: 'Sonette, depois da sua apresentação, passamos três meses sem registrar um estupro sequer. Os homens ficaram com medo de que você tivesse deixado algumas dessas camisinhas por aqui".

A ideia é que a camisinha seja oferecida no mundo todo. O preservativo já está sendo produzido na Malásia. A distribuição será coordenada a partir da Alemanha. A meta é distribuir a Rape-aXe gratuitamente para mulheres em situação social vulnerável.

Pois é... Já é um começo, não é verdade?

Crédito: informações e trechos do texto extraídos do site Dw.World.de (http://www.dw-world.de)

(copiei do http://simplesoriginal-quel.blogspot.com/)

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Seja feliz do seu jeito

Procure seguir a intuição na hora de decorar. O que deve guiar seus passos é a sua essência. Basta ser fiel aos seus gostos e estilos para conseguir criar casas cheias de vida e personalidade

10 dicas para deixar a casa com a sua cara

1.Use cores e estampas de que gosta sem medo

2. Mude o astral dos ambientes com suas flores preferidas

3. Economize em coisas de menor importância para você investir naquilo que realmente ama

4. Renove com reforma móveis e objetos usados

5. Valorize o artesanato, ele pode ser tão bonito e significativo quanto uma obra de arte

6. Reserve um espaço para peças feitas por você ou pessoas queridas, como bordados, mantas, pinturas...

7. Exiba fotos, coleções e souvenirs para trazer boas lembranças e contar suas histórias

8. Permita que as crianças explorem a casa com liberdade

9. Tire do baú as louças herdadas de família

10. Deixe que sua casa transpire quem você é com objetos de infância, escola e trabalho

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Pequeno Breviário Shawiano - Bernard Shaw

Não há amor mais sincero que o da comida.

Cabe à mulher casar-se o mais cedo possível e ao homem ficar solteiro o mais tempo que pode.

A minha especialidade é ter razão quando os outros não a têm.

Quando um tolo pratica um ato de que se envergonha, declara sempre que fez o seu dever.

Quem nunca esperou não pode desesperar nunca.

Uma vida inteira de felicidade? Ninguém agüentaria: seria o inferno na terra.

O pior crime para com os nossos semelhantes não é odiá-los, mas demonstrar-lhes indiferença: é a essência da desumanidade.

Há duas tragédias na vida: uma, a de não alcançarmos o que o nosso coração deseja; a outra, de alcançá-lo.

Os ingleses nunca hão de ser escravos: eles são livres de fazer tudo o que o Governo e a opinião pública lhes permitem fazer.

(Jogo de xadrez) É um expediente tolo para fazer com que pessoas preguiçosas acreditem que estão fazendo algo muito inteligente, quando estão apenas perdendo tempo.

O lar é a prisão da moça e o hospício da mulher.

O martírio... é a única maneira de ganhar fama sem ter competência.

Quem deseja uma vida feliz com uma mulher bonita assemelha-se a quem quisesse saborear o gosto do vinho tendo a boca sempre cheia dele.

Não faças aos outros o que queres que te façam; os gostos deles podem ser diferentes dos teus.

Neste mundo sempre há perigo para aqueles que o temem.

Há apenas uma única religião, embora dela exista uma centena de versões.

Nunca espero nada de um soldado que pensa.

Sou abstêmio apenas de cerveja, não de champanha.

Não gosto de sentir-me em casa quando estou no estrangeiro.


George Bernard Shaw (1856-1950), polemista e dramaturgo, nasceu em Dublin e iniciou sua carreira como crítico de artes. Exercitou a ficção e o ensaio, mostrando o poder de fogo da ironia cortante e a visão do mundo peculiar em que vivia. Consagrou-se no teatro, deixando clássicos como "A profissão da sra. Warren" (1902) e "Pigmalião" (1913), esta última, sua peça mais popular, e que, em 1964, deu origem ao filme "My fair Lady". O autor foi agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura em 1925.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

O RELÓGIO DO SENHOR TÚLIO


António Torrado

Ao senhor Túlio sempre lhe fizera espécie como é que
os relógios trabalhavam incansavelmente e nunca
paravam.
– Dá-se-lhes corda e eles andam – explicavam ao senhor
Túlio, que tinha um relógio dos antigos, muito anterior aos
relógios de pilhas.
Mas o senhor Túlio não acreditava. Devia haver outro
mistério.
Um dia, o relógio dele parou, por mais corda que lhe
desse. Quando o senhor Túlio foi levá-lo a arranjar à
oficina de relojoaria, ficou maravilhado a olhar para o
maquinismo do seu querido relógio, que o relojoeiro
destapara.
– Tantas rodinhas. Nunca pensei – admirou-se ele.


Mas mais espantado ficou quando o relojoeiro, com um
pinça, tirou uma formiga já morta, que tinha encrencado o
mecanismo.
– Pronto. O desarranjo estava aqui – explicou o
relojoeiro, voltando a fechar a tampa do relógio.
O senhor Túlio estranhou:
– E não põe lá uma formiga nova?
– Para quê?
– Para fazer as vezes da que morreu. Como é que o
relógio pode trabalhar sem maquinista?
E se o senhor Túlio tivesse razão e fosse mesmo à conta
das formigas que os relógios conseguem trabalhar? É uma
ideia como outra qualquer e bastante divertida. Até dava
outra história.

FIM

Diga Não a Vacina suina,

não tome essa vacina antes de ter todas as informações, o governo não te dara assistencia caso voce tenha uma lesão ! Alerta



Ola pessoal, eu queria contar a voces, que faco parte de um movimento de conscientizacao, para acordar as pessoas que ainda acreditam em nosso sistema atual.
O sistema que controla o mundo, que nos da uma visao de realidade, quando na verdade a realidade que conhecemos e bem outra.
Nao quero me aprofundar nesse assunto aqui, porque esse e meu blog de artes.
Esse movimento e feito por todos que ja estao consciente dessa falsa realidade que nos fazem crer.
O movimento e composto de : cientistas, medicos, filosofo, artistas, pessoas de toda parte da nossa sociedade. Alguns estao sendo assassinados por isso.
Bom, enfim, aqui vou apenas deixar um pequeno alerta. Voces mesmo devem investigar e conhecer mais antes de aceitar qualquer coisa que venha dos GOVERNOS; todos, pois que todos fazem parte do controle de um sistema. Muito nocivo !

Eu disse Nao a Vacina, e ate agora nao estao me obrigando, mas se obrigarem vou lutar ate me injetarem a forca, pois que ja tive problemas neurologicos e ao tomar essa vacina com certeza terei uma lesao. Mas, os governos nao pagarao nada se isso acontecer , nem os laboratorios. Como pode, querem injetar algo na gente e nao temos nem a quem recorrer se algo der errado, nenhum direito de reclamacao.
Tenho amizade com Alex Jones, e outras pessoas que come ele, estao envolvidas em alertar a populacao. Por favor, procure pegar o maximo de informacoes antes de aplicar essa droga, ela e mais perigosa que a propria doenca.

Aqui como nos Estados Unidos, medicos e cientistas avisam que a vacina e perigosa sim. Se eles nao a querem, como podemos nos, leigos, aceita-la ?

Vejam mais informacoe aqui : http://amandonoegitolovinganegyptianii.blogspot.com/2009/09/vacina-contra-gripe-suina-verdade-que.html
e tbem nos videos (no blog da Fri, endereço abaixo, não consegui postar o vídeo)


(Copiei do blog "croche e trico da Fri
http://crocheetricodafri-friscrochet-tricot.blogspot.com/)

sábado, 17 de outubro de 2009

AINDA - Quando a vontade está no meio do caminho.
ANSIEDADE - Quando sempre faltam 5 minutos para o que quer que seja.
BELO - Tudo que faz os olhos pensarem ser coração.
DEDUÇÃO - O caminho entre o "se" e o "então"
DESILUSÃO - Quando anoitece em você contra a vontade do dia.
FÁBULA - Uma história que poderia ter acontecido de verdade, se a verdade fosse um pouco mais maluca.
IDADE - Aquilo que você tem certeza que vai ganhar de aniversário, queira ou não queira.
RAIVA - Quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
SAUDADE - É quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue.
SUCESSO - Quando você faz o que sempre fez, só que todo mundo percebe.
ZÍPER - Fecho que precisa de um bom motivo para ser aberto.

(Pequeno Dicionário das Palavras ao Vento, de autoria de Adriana Falcão)

......................................................................

"O que acontece quando a gente acorda nos dias dos quadradinhos brancos do calendário, depois do 31?"

......................................................................

"lá pelas tantas tem um dialogo assim entre uma menininha e seu pai:
- Bianca, você acredita em vampiros?
- Eu não acredito não papai...
- E em Deus você acredita?
- Sim, em Deus eu acredito!
- E o que você pediria a ele caso o encontrasse?
- Pediria para ele acabar com as coisas que não existem!!!!"

Do livro "Me dá o teu contente que eu te dou o meu"

........................................................................

Sabe como a Raquel pede bife à milanesa?
"Mãae, quero bife com roupinha!"

.........................................................................


"O doutor é o homem que escreve com aquela letra que se a gente escrevesse assim levava zero"

"O telefone é um aparelho preto que quando a gente erra o número outra pessoa atende"

"Sonho é o que dá um medo danado, mas quando a gente acorda a mãezinha está bem quentinha ali junto."

"O sexo é uma coisa que todo mundo tem, só com a diferença que nas mulheres é feminino e nos homens é masculino. É uma coisa que quando a gente quer saber mais sobre, a mamãe manda perguntar ao papai e o papai diz que depois explica."

"Os adultos são gente crescida que vive sempre dizendo pra gente fazer isso e não fazer aquilo. Interrompem sempre o que a gente está fazendo pra mandar fazer outra coisa que a gente não quer, mas quando a gente interrompe eles por qualquer motivinho o menos que apanha é uma espinafração na frente dos de fora. Adulto promete muita coisa, agora fazer mesmo que é bom eu nunca vi. Quando a gente cobra, eles dizem que menino chato ou então falam esqueceram e vão fazer no domingo que vem. Os adultos também obrigam a gente a vestir muito limpinho pra ir nas festas mas eles mesmos vão de qualquer maneira que às vezes, até dá vergonha, como aquela calça toda apertadinha da mamãe e aquela toda largona do papai. Eu quando crescer vou ser adulto só porque sou obrigado senão eu ia ser sempre pequenininho."

(Millôr)

......................................................................


"Ouça o silêncio!" - tentando fazer com que as outras crianças parassem de fazer barulho para que eu pudesse estudar.

........................................................................

uma pergunta de Carlos Drummond, no texto "A educação do ser poético".
Ele pergunta: "Por que as crianças em geral, são poetas e com o tempo deixam de sê-lo?"

...........................................................................

Read more: http://www.interney.net/blogs/inagaki/2007/09/28/crianca_tem_cada_uma/#comments#ixzz0UDcKSgQN
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Criança tem cada uma...

Sinto inveja da desconcertante criatividade das crianças que, sem cabecismos concretistas ou ambições pseudo-literárias, de repente criam do nada sacadas poéticas como esta: - A cor do céu depende da hora, do tempo e de quem olha. Quem diz que o céu é azul, nem desconfia que, de noite, ele pode ser preto e, quando vai anoitecendo, pode até ser rosa ou vermelho. Quem diz que o céu é azul é analfabeto de céu.



Adultos são o que as crianças se tornam depois que começam a produzir hormônios e a largar sonhos pelo caminho. E é assim que nos tornamos maduros, responsáveis e burrocráticos. Não é de se estranhar, pois, o sucesso da coluna que o dramaturgo e pediatra Pedro Bloch publicava toda semana na revista Manchete, intitulada "Criança Diz Cada Uma". Nela, Bloch narrava tiradas espontâneas e engraçadíssimas, protagonizadas pelas crianças (de 3 a 11 anos de idade) que passavam pelo seu consultório (como a fala sobre a cor do céu do parágrafo acima).

Bloch compilou seus achados em dezenas de livros, dentre eles o Dicionário do Humor Infantil, meu predileto dentre todos por ter sido valorizado pelas ilustrações de Mariana Massarani, também autora de seis livros para crianças. Pena que o livro está fora de catálogo; tive de perambular por vários lugares até achar um lugar a fim de encontrar um exemplar para minha namorada. ;) Como não sou egoísta, compartilho aqui algumas das melhores definições deste sensacional dicionário:

ADULTO - É uma pessoa que sabe tudo, mas quando não sabe diz logo: "veja na enciclopédia".
ALEGRIA - É um palhacinho no coração da gente.
AMAR - É pensar no outro, mesmo quando a gente nem tá pensando.
BOCA - É a garagem da língua.
BONITA - "Se eu sou bonita ou inteligente? Se eu sou bonita, você vê na cara. E se eu sou inteligente, nem respondo a uma pergunta boba dessas".
CABELO - É uma coisa que serve pra gente não ficar careca.
CALCANHAR - É o queixo do pé.
CHOCOLATE - É uma coisa que a gente nunca oferece aos amigos porque eles aceitam.
COBRA - É um bicho que só tem rabo.
CRIANÇA - Ser criança é não estragar a vida.



DEUS - Um dia eu disse que Deus era muito distraído e todo mundo riu. Só não sei a graça que isso tem.
ELÉTRONS - São os micróbios da eletricidade.
ESPERANÇA - É um pedaço da gente que sabe que vai dar certo.
FÉ - É uma menininha, na praia, esvaziando o mar com um baldezinho de plástico furado.
FUTEBOL - É um jogo em que, às vezes, a trave joga melhor que o goleiro. Pega tudo.
FUTURO - É tudo que vem depois e, quando chega, já era.
INFERNO - É um lugar onde a gente morre muito mais.
MENTIRA - (ouve-se o estraçalhar de um vidro no banheiro e o menino grita) - "É mentira do barulho!"
MISTÉRIO - É uma coisa que a gente não sabe explicar direito e, quando explica, já não é.
NAMORADO - É uma pessoa que tem medo do claro.
NEVOEIRO - É poeira do frio.
PACIÊNCIA - É uma coisa que mamãe perde sempre.
PIADA - É uma coisa engraçada que perde a graça quando a pessoa avisa que vai ser.
POLUIÇÃO - É sujeira do progresso.
REDE - É uma porção de buracos amarrados com barbante.
REFLEXO - É quando a água do lago se veste de árvores.
RELÂMPAGO - É um barulho rabiscando o céu.
SAUDADE - É quando uma pessoa que devia estar perto está longe.
SONO - É saudade de dormir.
SORTE - É a gente acordar, se preparar pra ir pra escola e descobrir que é feriado nacional.
STRIP-TEASE - É mulher tirando a roupa toda, na frente de todo mundo, sem ser pra tomar banho.
TRISTEZA - É uma criança com gesso no pé, sem assinatura.
VEIAS - São raízes que aparecem no pescoço das meninas que gritam.
VIDA - A vida de muita gente é só gol contra.
VIDA - A vida a gente não explica. Vive.
XINGAR - Quando eu xingo a minha avó, só xingo a metade que é do meu irmão.

Definições infantis

- Paciência é uma coisa que mamãe perde sempre.

- Relâmpago é um barulho rabiscando o céu.

- Palhaço é um homem todo pintado de piadas.

- Sono é saudade de dormir.

- Arco-íris é uma ponte de vento.

- Deserto é uma floresta sem árvores.

- Felicidade é uma palavra que tem música.

- Rede é uma porção de buracos amarrados com barbante.

- Vento é ar com muita pressa.

- Cobra é um bicho que só tem rabo.

- Helicóptero é um carro com ventilador em cima.

- Esperança é um pedaço da gente que sabe que vai dar certo.

- Alegria é um palhacinho no coração da gente.

- Avestruz é a girafa dos passarinhos.

- Calcanhar é o queixo do pé.

- Chope é o refrigerante de adulto

(Fonte: "Dicionário de Humor Infantil", coletânea de definições espontâneas e achados poéticos de crianças
entre 3 e 11 anos de idade, compilada por Pedro Bloch )

COMO IRRITAR CADA SIGNO

ÁRIES
Fale com eles dando uma enorme pausa entre as palavras.
Não deixe que eles falem, ou, se falarem, corte pelo meio.
Diga como quer que façam as coisas e fique controlando.
Não demonstre paixão e aja como se você não gostasse dele(a).
Levante a voz cada vez que se quiser fazer entendido.
Dê uns cascudos na cabeça dele(a) de vez em quando. Lembre sempre que
eles estão querendo aparecer e, no meio de um grupo, dirija-se a ele (a),
advertindo - "Você fala eu, eu, eu, o tempo todo..."
Entre, sem pedir licença e alugue o tempo deles numa segunda feira de manhã.

TOURO
Gaste o dinheiro deles, peça para dar uma dentada no seu sanduíche ou na
sua maçã, desperdice seu material, não devolva suas coisas.
Fale com eles bem apressado, pulando direto às conclusões.
Se estiver na casa de um deles, mude a posição dos objetos quando eles
não estiverem olhando.
Se for possível, quebre estatuetas, bibelôs ou outros objetos de decoração da casa deles e depois pergunte - "Isto não tinha mesmo muita importância, não é?".
Encharque-se de perfume tipo "penteadeira de viuva", antes de andar de carro com eles.

GÊMEOS
Aborreça-os com lágrimas e longos monólogos sobre sua vida emocional.
Não converse com eles, em absoluto. Monopolize-os numa festa de forma
que eles não possam se movimentar nem conversar com mais ninguém.
Repita sempre - "De onde você tirou essa idéia?".
peça a eles para fazerem menos movimentos com os braços e mãos em público, e quando iniciarem um assunto, diga: Isso eu já sei! ou então: "Lá vem você de novo!".
Abra a porta do quarto deles e berre: Vai sair desse telefone ou não vai?"

CÂNCER
Insulte suas mães (com classe, é claro). Critique suas casas.
Advirta-os de que eles podem perder o emprego, ou que uma estrada está
para ser construída passando exatamente onde está situada sua casa.
Diga que aquela foto de família pendurada na sala é brega e confunda o retrato da "vovozinha querida" com o Mike Tyson.
Critique todos os "ex." dele (a): ex. namorados(as), ex. maridos (esposas), etc.
Jogue fora aqueles discos de Ray Coniff que ele(a) colecionava junto a
outras raridades.
Descubra aquele cantinho que ele(a) gosta de ficar e dê uma "geral", mudando tudo de posição.
Pegue objetos da gaveta dele(a) e não os reponha no lugar.

LEÃO
Tente ensiná-los alguma coisa da qual eles não entendam, e dê uma gozada
no final, como se fossem completos ignorantes. Ignore-os.
Esqueça o nome deles e pergunte "Qual é mesmo o seu nome?".
Em público, não os apresente às pessoas importantes.
Deboche do seu gosto, da sua elegância, da sua aparência.
Quando estiverem dramatizando uma situação, ria quando o caso for triste,
e faça caretas quando contarem uma piada.
Não preste atenção em nenhuma de suas histórias e depois diga:
"Desculpe, nem ouvi o que você estava falando".
Tire-os de cena, dizendo- "Depois você fala, tá?"

VIRGEM
Choramingue bastante.
Desarrume sua (dele) casa, atrapalhe sua programação, esqueça de
atarraxar a pasta de dente. Cheire feito um gambá.
Diante do armário do banheiro, indague "para que tanto remédio?".
Faça xixi na tampa da privada, ou, de preferência, no chão, em volta do
vaso.
Critique o jeito deles se vestirem.
Diga que aquele dentinho torto é "um charme". Use os vasos de planta
deles como cinzeiro, e enterre os palitinhos de fósforo na terra.
Depois de abraçá-los longamente, revele que você está fazendo um tratamento contra piolhos.

LIBRA
Diga bastante - "Isso é com você, decida logo!"
Leve-os a locais feios.
Aja de forma grosseira em público, tire melecas, arrote, fale palavrões, vire cerveja na mesa, chame o garçom pelo nome, peça pizza de alho e depois tente beijá-lo (a).
Critique seus parceiros. Recuse-se a debater com eles.
Dê para ele (a) um CD de Tiririca.
Faça piadinhas do tipo - "com esse vestido voce fica parecendo a garota
propaganda da Ultragaz".

ESCORPIÃO
Faça perguntas pessoais.
Saiba muito sobre eles e dê isso a entender. Obtenha mais sucesso do que eles e se vanglorie sobre isso; isto os mata .
Repita sempre -"Isso não é da sua conta!"
Abra e remexa suas gavetas.
Escreva coisas na sua agenda em código e depois deixe que ele (a) encontre "por acaso".
Cochiche com outras pessoas olhando para eles, rindo de vez em quando.

SAGITÁRIO
Dê a eles bastante responsabilidades.
Coloque realismo na sua filosofia.
Nunca ria das piadas deles.
Não tope nenhuma aventura ou quebra de rotina e esteja sempre de
mau-humor.
Quando pintar AQUELA aventura, diga, com ar entediado -"Não estou afim..."
Não aceite nenhum tipo de disputa ou jogo.
Repita sempre - "Isso são horas?"
Faça todo o possível para impedir aquela viagem de férias dele (a).
Faça insinuações sobre a pouca cultura dos pais dele (a) ou de outros
familiares.

CAPRICÓRNIO
Organize tudo para que se sintam inúteis.
Lembre-os de sua baixa posição social. Embarace-os em público: faça
escândalos, berre com eles, brigue com o caixa por causa deles.
Deixe-os esperando, nunca chegue na hora marcada.
Perca ou esqueça coisas importantes que ele (a)confiar a você: documentos, chaves, carteira.
Repita sempre "Você não tem responsabilidade!" Nada chateia tanto um
capricorniano como ser chamado de irresponsável.
Insinue que ele(a) está saindo com o (a) chefe(a) para crescer na empresa.
Repita de tempos em tempos - "Você é um chato!"

AQUÁRIO
Torne-se pessoal e íntimo.
Ao encontrá-los, dê um longo abraço e fique apertando-o contra o peito,
emocionado, lacrimejante. Insista para que eles liguem várias vezes por
dia para posicioná-los de seus movimentos.
Mude-se para a casa dele (a).
Faça-se passar por burro, tapado, e ainda queira ter razão.
Diga a eles o que "têm que fazer "e "quando e como fazer".
Exiba seus valores materiais na cara deles, tipo carro, jóias, dinheiro, posição social.
Pergunte sempre - "O que é que você está pensando?
Cite seus amigos sempre pelo nome e sobrenome.

PEIXES
Diga para agarrarem-se a si mesmos.
Marque encontro com eles em locais brilhantes, barulhentos, superpovoados, como o metrô da Cinelândia, por ex.
Deixe-os falando sem parar e no fim diga que não entendeu nada.
Grite, fale aos berros.
Conte os seus "segredos" deixe-os ficar emocionados com sua sinceridade,
depois ria e pergunte - "Mas você acreditou nisso?".
Convide-os para olhar as estrelas e fale sobre Alíquotas de exportação e
importação o tempo todo.
Arranhe o CD de Djavan deles, apague o cigarro no cristal que ele (a)
usa para meditar, deixe cair sua máquina fotográfica, sublinhe os livros que pegou emprestados dele (a).
Escolha filmes violentos.
Repita sempre que este negócio de romance, flores e bombons é tudo coisa
de boiola.
E pergunte sempre - "Você não vai tomar um banho antes de dormir?"

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Blog action Day




Blog Action Day é um evento anual que une blogueiros de todo o mundo postando mensagens sobre o mesmo assunto num mesmo dia. O nosso objetivo é sensibilizar e desencadear uma discussão global.
Primeiro e último, o objetivo do Blog Action Day é criar uma discussão. Nós pedimos aos blogueiros que reservem um único dia de sua programação e foquem-se num tema importante.

Ao fazer isso num mesmo dia, a comunidade de blogs efetivamente muda o assunto da Web e foca o público ao redor do mundo para a questão.

Com estas discussões naturalmente fluem idéias, conselhos, planos e ações. Em 2007, com o tema do Meio Ambiente, vimos blogueiros executando experiências ambientais, detalhando idéias inovadoras na criação de práticas sustentáveis, e focando as atenções das suas audiências para organizações e empresas que promoviam suas agendas verdes. Em 2008 nós cobrimos o tema da Pobreza, concentrando o foco das energias da comunidade blogueira em torno de discutir a ampla abrangência do tema sob várias perspectivas e identificando soluções inovadoras e inesperadas. Este ano pretendemos fazer o mesmo para as Alterações Climáticas, um problema que ameaça a todos nós.
Como Você pode Ajudar

Desde os menores jornais virtuais até grandes revistas on-line, o Blog Action Day trata da participação massiva. Qualquer pessoa é livre para participar do Blog Action Day e não há limites para o número de posts, o tipo de mensagens ou a direção de pensamentos e opiniões.

Conhecimento.

Outro dia no rio Grande do Sul, o seu presidente Lula se dirigindo a um grupo de investidores alemães disse o seguinte:

“Eu quero afirmar para os empresário espanhol…….”

Ele de improviso é mesmo uma besta.



Confundiu os alemães com os espanhóis e assassinou assim mesmo a concordância

Numérica, colocando devidamente no plural “os” desde que eram vários empresários e matando tudo no final singularizando o sujeito e o adjetivo qualificativo.

Este cara disse em uma entrevista em 2003, que realmente não havia lido nenhum livro completo em sua vida, e que havia sim lido trechos importantes de alguns livros mas que isto era irrelevante, pois possuía vivencia e instinto para poder arrumar o Brasil.

Aí está o resultado:

um Email com umas pérolas selecionadas de uma redação na prova de vestibular da UFMG.

Como é que esta gente conseguiu chegar até o vestibular?

Mas não se espante o Lula conseguiu chegar à presidência.

Onde vamos parar?

Vejam só o que alguns dos vestibulandos foram capazes de escrever na prova de redação da Universidade Federal de Minas Gerais, tendo como tema:

“A TV FORMA, INFORMA OU DEFORMA?”

A seleção e comentários pelo prof. José Roberto Mathias.


“A TV possui um grau elevadíssimo de informações que nos enriquece de uma
maneira pobre, pois se tornamos uns viciados deste veículo de comunicação”.
(Deus!)

“A TV no entanto é um consumo que devemos consumir para nossa formação,
informação e deformação”. (fantástica!)

“A TV se estiver ligada pode formar uma série de imagens, já desligada
não…” (ah bom, uma frase sobrenatural ) .

“A TV deforma não só os sofás por motivo da pessoa ficar bastante tempo
intertida como também as vista” (sem comentários ).

“A televisão passa para as pessoas que a vida é um conto de fábulas e com
isso fabrica muitas cabeças” (como é que pode?).

“Sempre ou quase sempre a TV está mais perto denosco (?) , fazendo com que
o telespectador solte o seu lado obscuro” (essa é imbatível)

“A TV deforma a coluna, os músculos e o organismo em geral” (é praticamente uma tortura!)

“A televisão é um meio de comunicação, audição e porque não dizer de
locomoção” (tudo a ver)

“A TV é o oxigênio que forma nossas idéias” (sem ela esse indivíduo não pode viver)

“…por isso é que podemos dizer que esse meio de transporte é capaz de
informar e deformar os homens” (nunca tentei dirigir uma TV)

“A TV ezerce (Puxa!!!) poder, levando informações diárias e porque não
dizer horárias” ( esse é humorista, além de tudo)

“E nós estamos nos diluindo a cada dia e não se pode dizer que a TV não
tem nada a ver com isso” (me explica isso? )

“A televisão leva fatos a trilhares de pessoas” (é muita gente isso, hein?)

“A TV acomoda aos teles inspectadores” (socorro!!!)

“A informação fornecida pela TV é pacífica de falhas” (vixe!)

“A televisão pode ser definida como uma faca de trezgumes. Ela tanto pode
formar, como informar, como deformar” (PQP, onde essa criatura arrumou essa faca???)

Sem etiqueta, sem preço

(do blog chega de bagunça)

Tem gente que vai dizer que esse post, não tem nada haver com o blog, mas eu digo que tem.
Muitas vezes a razão de termos tanta bagunça dentro de casa é a super valorização de objetos ou marcas. Esse artigo foi publicado em um jornal internacional e diz, mais ou menos assim:

Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer.
Eis que o sujeito desce na estação do metrô de Nova York, vestindo jeans, camiseta e boné.
Encosta-se próximo à entrada. Tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal.
Mesmo assim, durante os 45 minutos em que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes.
Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas, num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.
Alguns dias antes, Bell havia tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custaram a bagatela de mil dólares.
A experiência no metrô, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço, indiferentes ao som do violino.
A iniciativa, realizada pelo jornal The Washington Post, era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte.
A conclusão é de que estamos acostumados a dar valor às coisas, quando estão num contexto.
Bell, no metrô, era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de grife.
Esse é mais um exemplo daquelas tantas situações que acontecem em nossas vidas, que são únicas, singulares e a que não damos importância, porque não vêm com a etiqueta de preço.
Afinal, o que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes?
É o que o mercado diz que podemos ter, sentir, vestir ou ser?
Será que os nossos sentimentos e a nossa apreciação de beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia e pelas instituições que detêm o poder financeiro?
Será que estamos valorizando somente aquilo que está com etiqueta de preço?
Uma empresa de cartões de crédito vem investindo, há algum tempo, em propaganda onde, depois de mostrar vários itens, com seus respectivos preços, apresenta uma cena de afeto, de alegria e informa: Não tem preço.
E é isso que precisamos aprender a valorizar. Aquilo que não tem preço, porque não se compra.
Não se compra a amizade, o amor, a afeição. Não se compra carinho, dedicação, abraços e beijos.
Não se compra raio de sol, nem gotas de chuva.
A canção do vento que passa sibilando pelo tronco oco de uma árvore é grátis.
A criança que corre, espontânea, ao nosso encontro e se pendura em nosso pescoço, não tem preço.
O colar que ela faz, contornando-nos o pescoço com os braços não está à venda em nenhuma joalheria. E o calor que transmite dura o quanto durar a nossa lembrança.
O ar que respiramos, a brisa que embaraça nossos cabelos, o verde das árvores e o colorido das flores é nos dado por Deus, gratuitamente.


a partir de comentário de Willian Hazlitt, que circula pela Internet.

Dia do Professor





15 de outubro

Dia do Professor e da Professora

O Dia do Professor e da Professora é comemorado no Brasil em outubro, porque nesse mês, no ano de 1827, D. Pedro I propôs a criação das escolas primárias no país. No entanto, o documento se oficializou somente em 15 de outubro de 1933, e a data comemorativa só em 14/10/1963, com o decreto nº. 52.682.

A partir dessa data, o sistema educacional brasileiro sofreu muitas modificações, geradas pelas graves crises da nossa economia, pelos regimes políticos que se sucederam, pelos arrochos salariais, em todas as categorias profissionais, tendo como conseqüência a queda do nível da qualidade do ensino, porque atingiu principalmente a carreira do(a) professor(a) formador do pensamento da sociedade.

Estudos realizados em diversos países do mundo têm demonstrado que os professores estão sempre sujeitos a um profundo estresse, que abala sua saúde mental continuamente. Hoje, esse estresse já é reconhecido pelos organismos internacionais como "enfermidade profissional", cujos efeitos repercutem na sala de aula. É considerado não um fenômeno isolado, mas um fator de risco dessa profissão. No Brasil, a situação ainda é pior para o(a) professor(a), em razão das péssimas condições de trabalho.

Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, lei nº. 9.394, de 20/12/1996, a formação de professores para atuação na educação básica, fundamental e média deverá ser de nível superior, em curso de licenciatura de graduação plena, em universidades e institutos superiores de educação. Mas o decreto nº. 3.554, de 7/8/2000, estabeleceu que "A formação em nível superior de professores para a atuação multidisciplinar, destinada ao magistério na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, far-se-á, preferencialmente, em cursos normais superiores".

Atendidas as formalidades legais, o professor terá jornadas de trabalho de 45 horas semanais, com um acréscimo de 10 a 20% desse tempo aos trabalhos relativos à escola, prestados na sua própria residência. Esse trabalho extra, além de não ser remunerado, tem efeitos nocivos sobre a produtividade e saúde dos educadores. Quanto ao número de alunos é superior a cinqüenta por classe, em todas as escolas públicas do país. O salário varia entre dois a sete salários mínimos, de acordo com a graduação do(a) professor(a). Por esse motivo, alguns professores lecionam para cerca de mil alunos em mais de vinte classes.

Para valorizar o professor, figura fundamental na transmissão de valores, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançou, em 1994, o Dia Mundial do Professor, que já é comemorado em mais de cem países no dia 5 de outubro. O Brasil, contudo, manteve sua festa tradicional, que acontece no dia 15.


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

MULHERES:

HOMENAGEM ÀS “DONAS-DE-CASA”

Certo dia, uma mulher chamada Anne foi renovar a sua carteira de motorista.
Quando lhe perguntaram qual era a sua profissão, ela hesitou. Não sabia bem como se classificar.
O funcionário insistiu: O que eu pergunto é se tem um trabalho.
Claro que tenho um trabalho, exclamou Anne. Sou mãe.
Nós não consideramos isso um trabalho. Vou colocar dona de casa, disse o funcionário friamente.
Uma amiga sua, chamada Marta, soube do ocorrido e ficou pensando a respeito por algum tempo.
Num determinado dia, ela se encontrou numa situação idêntica. A pessoa que a atendeu era uma funcionária de carreira, segura, eficiente.
O formulário parecia enorme, interminável.
A primeira pergunta foi: Qual é a sua ocupação?
Marta pensou um pouco e sem saber bem como, respondeu:
Sou doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas.
A funcionária fez uma pausa e Marta precisou repetir pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.
Depois de ter anotado tudo, a jovem ousou indagar:
Posso perguntar o que é que a senhora faz exatamente?
Sem qualquer traço de agitação na voz, com muita calma, Marta explicou:
Desenvolvo um programa a longo prazo, dentro e fora de casa.
Pensando na sua família, ela continuou: Sou responsável por uma equipe e já recebi quatro projetos. Trabalho em regime de dedicação exclusiva. O grau de exigência é de 14 horas por dia, às vezes até 24 horas.
À medida que ia descrevendo suas responsabilidades, Marta notou o crescente tom de respeito na voz da funcionária, que preencheu todo o formulário com os dados fornecidos.
Quando voltou para casa, Marta foi recebida por sua equipe: uma menina com 13 anos, outra com 7 e outra com 3.
Subindo ao andar de cima da casa, ela pôde ouvir o seu mais novo projeto, um bebê de seis meses, testando uma nova tonalidade de voz.
Feliz, Marta tomou o bebê nos braços e pensou na glória da maternidade, com suas multiplicadas responsabilidades. E horas intermináveis de dedicação.
Mãe, onde está meu sapato? Mãe, me ajuda a fazer a lição? Mãe, o bebê não para de chorar. Mãe, você me busca na escola?
Mãe, você vai assistir a minha dança? Mãe, você compra? Mãe...
Sentada na cama, Marta pensou: Se ela era doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas, o que seriam as avós?
E logo descobriu um título para elas: Doutoras-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas.
As bisavós, Doutoras executivas sênior.
As tias, doutoras-assistentes.
E todas as mulheres, mães, esposas, amigas e companheiras: Doutoras na arte de fazer a vida melhor.
* * *
No mundo em que os títulos são importantes, em que se exige sempre maior especialização, na área profissional, torne-se especialista na arte de amar.
Como excelente mestra, ensine aos seus filhos, através do seu exemplo, a insuperável arte de expressar sentimentos.
Ensine a difícil arte de interpretação de choro de bebê e de secar lágrimas de adolescente.
Exemplifique a renúncia, a paciência e a diplomacia. E colha, vitoriosa, ao final de cada dia, os louros do seu esforço nos abraços dos seus filhos e na espontaneidade de suas manifestações de afeto.
Existe um medo. As pessoas estão individualistas, com dificuldade de se comprometer. A pergunta hoje não é: Vamos nos encontrar amanhã? Mas: Qual o seu Orkut?

Rodrigo Santoro
, nas páginas da Tpm

PROVÉRBIOS

"Tempo difícil esse em que estamos, onde é mais fácil quebrar um átomo do
que um preconceito."
Albert Einstein

"A primeira conta telefônica após o modem, a gente nunca esquece."
Anônimo

"A esperança é um urubu pintado de verde."
Mário Quintana

"A normalidade é tão somente uma questão de estatística."
Aldous Huxley

"Diga a verdade e saia correndo."
Luiz G. M. Nozella

"Sexo causa gente."
Millor Fernandes

"Esperto é o homem que acredita em apenas metade do que lhe dizem. Genial é
o homem que sabe em que metade acreditar."
Anônimo

"Quer a faca caia no melão, ou o melão na faca, o melão vai sofrer."
Provérbio chinês

"Sempre tive pena de mim mesmo porque não tinha sapatos, até que encontrei
um homem que não tinha pés."
Anônimo

"Em terra de corcunda, o homem ereto é uma abominação."
Anônimo

"O sucesso de muitos livros deve-se à afinidade entre a mediocridade das
idéais do escritor e as do público."
Nicolas Chamfort

"O pessimista se queixa do vento, o otimista espera que ele mude, e o
realista ajusta as velas."
Anônimo

"Superego é a parte do juízo que é solúvel em álcool."
Anônimo

"Um homem com um relógio sabe que horas são. Um homem com dois relógios não tem tanta certeza."
Anônimo

"Do rio que tudo arrasta se diz violento, mas ninguém chama de violentas as
margens que o aprisionam."
Bertold Brecht

"O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso..."
Mario Quintana

"Nunca fui capaz de responder à grande pergunta: o que uma mulher quer?"
Sigmund Freud

"O rio só atinge o seu objetivo porque aprendeu a contornar os obstáculos."
Anônimo

"Quando eu queria mudar o mundo, meu carro vivia cheio de gente."
Cazuza

"Espelhos deveriam pensar duas vezes antes de refletir."
Jean Cocteau

"Algo que aprendi em uma longa vida: toda nossa ciência, medida contra a
realidade, é primitiva e infantil - e ainda assim, é a coisa mais preciosa
que temos."
Albert Einstein

"Às vezes não recuar já é avançar."
Anônimo

"O computador surgiu para resolver os problemas que você não tinha."
Marcio S. Alvarez

"Viver é desenhar sem borracha."
Millôr Fernandes

"Aquele que sua força conhece e sua fraqueza esconde, vale um império."
Lao Tsé

"Errar é humano, culpar os outros é política."
Anônimo

"Mesmo quando as águias caminham, todos percebem que elas são capazes de
voar."
Anônimo

"Olho pro lago, vejo a lua. Olho prá lua, ué, cadê o lago ?"
Clarissa Manuchaguian

"Em terra de cego, quem tem um olho é rei, dois é deus e três é o diabo."
Mylton Mesquita Filho

"Só o que sinto explica o que faço."
Anônimo

"Enquanto não encontro o homem certo, vou me divertindo com os errados!"
Anônimo

"Se você não quer ser criticado, eis a solução: Não faça nada, não fale
nada, não seja nada."
Anônimo

"Sogra nunca deveria se chamar Esperança; pois a esperança é a última que
morre."
Anônimo

"Seja a mudança que você deseja ver no mundo."
Mahatma Gandhi

"O sorriso custa menos que a eletricidade e dá muito mais luz."
Provérbio escocês

"Agora sei a metade das coisas que julgava saber quando tinha 18 anos."
Pablo Picasso (já velho)

"Não respeite um homem pelos seus cabelos brancos, até mesmo os canalhas
envelhecem."
Anônimo

"Mulheres e elefantes nunca esquecem."
Dorothy Parker

"Minhoca é um absurdo: não tem pé nem cabeça!"
Anônimo

"Casar é trocar a admiração de vários homens pela crítica de um só."
Audrey Hepburn

"Para filosofia barata, não adianta inseticida."
Simone Dias Marques

"O maior mal do cigarro é que ele acaba."
Ariela Boaventura

"É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é tolo, do que
falar e acabar com a dúvida."
Abrahan Lincoln

"Para pregar um prego sem machucar o dedo, basta segurar o martelo com as
duas mãos."
Luiz A.A. de Oliveira

"A mulher nua é uma mulher armada."
Victor Hugo

"Não desejarais a mulher do próximo, a não ser que o próximo esteja bem
distante."

"A paixão é uma febre passageira que começa com frêmito e termina com
bocejo."
Anônimo

"O destino não é uma questão de sorte, é uma questão de escolha; não é algo
a se esperar, é algo a se conquistar."
William Jennings Bryan

"Nada é tão perigoso quanto a certeza de ter razão."
François Jacob

"O difícil é aprender a ler. O resto está escrito."
Anônimo

"Casar é muito bom! É comida, festa, presentes... O ruim é ficar casado."
Anônimo

"Os esqueletos dos reis são apenas esqueletos."
Mikhail Naimy

"Quanto mais conheço os homens, mais admiro meu cachorro!"
Anônimo

"Ninguém vencerá a guerra dos sexos. Há muita confraternização entre os
inimigos."
Anônimo

CUIDADO COM O QUE VOCÊ DIZ... em relação aos sucessos da atualidade

"No futuro, os computadores não pesarão mais do que 1,5 tonelada"
* Popular Mechanics, prevendo a evolução da ciência, 1949

"Penso que há talvez no mundo um mercado para 5 computadores"
* Thomas Watson, presidente da IBM, 1943

"Viajei por todos os lados neste país, e posso assegurar-lhes que processamento de dados é uma ilusão que não perdura até o fim do ano"
* O editor encarregado de livros técnicos da Prentice Hall, 1957

"Tá bom, mas... para que serve?"
* Engenheiro da Divisão de Sistemas de Computação Avançada da IBM, em 1968, comentando sobre o microchip.

"Não há nenhuma razão para que alguém queira ter um computador em casa"
* Ken Olson, presidente e fundador da Digital Equipment Corp., 1977

"Este 'telefone' tem inconvenientes demais para ser seriamente considerado um meio de comunicação. Esta geringonça não tem nenhum valor para nós"
* memorando interno da Western Union, 1876.

"A caixa de música sem fio não tem nenhum valor comercial imaginável. Quem pagaria para ouvir uma mensagem enviada a ninguém em particular?"
* Sócios de David Sarnoff em resposta a sua consulta urgente sobre investimentos em rádio nos anos 20.

"O conceito é interessante e bem estruturado, mas para merecer uma nota melhor do 5, a idéia deveria ser viável"
* Um professor da Universidade de Yale em resposta a uma tese de Fred Smith propondo um serviço confiável de malote. (Smith viria a ser o fundador da Federal Express Corp.)

"Quem se interessaria em ouvir os atores falar?"
* H.M. Warner, Warner Brothers, no auge do cinema mudo, 1927.

"Estou feliz por ser o Clark Gable a quebrar a cara e não o Gary Cooper".
* Gary Cooper, a respeito de sua decisão de não interpretar o papel principal em "... e o vento levou"

"Nós não gostamos do som deles, e música de guitarra está em franco desaparecimento"
* Decca Recording Co., ao rejeitar os Beatles, 1962.

“Máquinas voadoras mais pesadas do que o ar são impossíveis"
* Lord Kelvin, presidente da Royal Society, 1895.

"Se eu tivesse pensado a respeito disso, eu não teria feito a experiência. A literatura está cheia de exemplos mostrando que isso não pode ser feito"
* Spencer Silver, a respeito de seu projeto que culminou com os adesivos "Post-It" da 3M.

"Então nós fomos para a Atari e dissemos: 'Hei, nós fizemos essa coisa engraçada, construída com algumas peças de vocês; o que vocês acham de nos financiar? Ou então nós a damos para vocês. Nós só queremos produzi-la. Paguem nossos salários e nós trabalharemos para vocês'. E eles disseram 'não'. Então nós fomos para a Hewlett-Packard, e eles disseram: 'Nós não queremos vocês. Vocês nem terminaram a faculdade'".
* Steve Jobs, fundador da Apple Computer Inc., na tentativa de atrair o interesse da Atari e da HP no computador pessoal projetado por ele e por Steve Wozniak's.

"O professor Goddard não conhece a relação entre ação e reação e a necessidade de ter algo melhor do que o vácuo contra o qual reagir. Ele parece não ter o conhecimento básico ensinado diariamente em nossas escolas secundárias"
* Editorial do New York Times em 1921 a respeito do estudo revolucionário de Robert Goddard sobre os foguetes.

"Broca para petróleo? Você quer dizer furar o chão para encontrar petróleo? Você está louco"
* Operários que Edwin L. Drake tentou contratar para seu projeto de prospecção de petróleo em 1859.

"A bolsa alcançou um teto que parece permanente"
* Irving Fisher, Professor de Economia, Yale University, 1929.

"Aviões são brinquedos interessantes mas sem nenhum valor militar"
* Marechal Ferdinand Foch, Professor de estratégia, Ecole Supérieure de Guerre, Paris.

"Tudo que podia ser inventado já o foi"
* Charles H. Duell, Diretor, Departamento de Patentes dos Estados Unidos, 1899.

"A teoria dos germes de Louis Pasteur é uma ficção ridícula"
* Pierre Pachet, Professor de Fisiologia em Toulouse, 1872

"640 K é mais do que suficiente para qualquer um"
* Bill Gates, 1981

A SABEDORIA QUE SÓ SE CONQUISTA AOS 2 ANOS DE IDADE

Tem um cara muito louco que mora aqui em casa comigo e com a minha mulher. Ele tem 2 anos de idade e diz pra todo mundo por aí que é meu filho apesar de que somos absolutamente idênticos. Ele está sempre feliz. Muito feliz. Extremamente feliz. Tanto que resolvi adotar seus hábitos e comportamentos. Segue a lista que preparei e que pretendo seguir com disciplina e rigor para ser muito mais feliz em 2008.

1. Sempre que possível, corra peladão pela casa gritando: “Tô peladão! Ebaaaaa!”

2. Nunca perca a chance de dar um beijinho ou um abraço em alguém que estiver ali, dando sopa.

3. Não tenha medo de puxar conversa com alguém interessante. Aponte para o céu e diga: “Óia! um avião grande!”. Siga conversando naturalmente.

4. Tire uma soneca depois do almoço onde quer que esteja. (Lembrete: menos ao volante).

5. Desenhe no box do banheiro enevoado pelo vapor. Ao concluir cada desenho ou mesmo apenas deixar a palma de sua mão impressa diga: “Ebaaaaaa!”

6. Vire mais cambalhotas. Um mínimo de 3 por semana. Diga: “Ebaaaa!” antes e depois de cada evolução.

7. Pule na cama. Mas não muito perto da beirada. Diga repetidamente”Ebaaa-ebaaaaa-ebaaa!”

8. Minta deslavadamente. Mas nunca em causa própria.

9. Convide todo mundo pra tudo: “Vâmo deitá no chão pessoal?”, “Vâmo tomá suco, pessoal?!”, “Vâmo naná, pessoal?”

10. Acorde bem cedo e berrando à plenos pulmões. Só pare quando alguém vier te abraçar.

11. Tenha medo da sua comida.

12. Acredite nas versões alternativas. Por exemplo: que um trovão pode perfeitamente ser o pum de um elefante voador gigante.

13. Diga “obrigado” e “por favor” sempre, mesmo que fora de contexto.

14. Use o MSN Messenger ou Skype para fazer uma videoconferência com seus avós, durante a qual, dance, corra, vire cambalhotas e identifique interessantes partes do seu corpo como o nariz e a bunda.

15. Mostre o seu pé para as visitas. Olhe de forma atenta e não sem curiosidade para a extremidade e comente: “Ó…o pé.” Depois de alguns segundos de silêncio respeitoso sugira que a visita mostre o pé dela pra você.

16. Convide sua mãe pra passear quando ela menos espera.

17. Encontre as formas ocultas nas coisas: uma torrada que parece um coração, um guardanapo dobrado que parece um pato ou uma luva que parece um cavalo. Diga “Ebaaaa!” sempre que isso acontecer.

18. Quando fizer uma gracinha que todo mundo gosta, repita.

19. Chore rápido e esqueça porque chorou mais rápido ainda.

20. Sinta orgulho das coisas que consegue fazer sozinho mas nunca sinta vergonha de pedir ajuda pra quem você ama.

21. “Ebaaaaaaaa!”
Rodrigo Leão

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

EXPRESSÕES EXPLICADAS...

NAS COXAS
As primeiras telhas do Brasil eram feitas de argila moldada nas coxas
dos escravos.
Como os escravos variavam de tamanho e porte físico, as telhas ficavam
desiguais.
Daí a expressão fazendo nas coxas, ou seja, de qualquer jeito.

VOTO DE MINERVA
Na Mitologia Grega, Orestes, filho de Clitemnestra, foi acusado de a ter
assassinato.
No julgamento havia empate entre os jurados, cabendo à deusa Minerva, da
Sabedoria, o voto decisivo. O réu foi absolvido, e Voto de Minerva é,
portanto, o voto decisivo.

CASA DA MÃE JOANA
Na época do Brasil Império, mais especificamente durante a menoridade do
Dom Pedro II, os homens que realmente mandavam no país costumavam se
encontrar num prostíbulo do Rio de Janeiro cuja proprietária se chamava
Joana.
Como, fora dali, esses homens mandavam e desmandavam no país, a expressão
casa da mãe Joana ficou conhecida como sinônimo de lugar em que ninguém
manda.

CONTO DO VIGÁRIO
Duas igrejas de Ouro Preto receberam, como presente, uma única imagem de
determinada santa, e, para decidir qual das duas ficaria com a escultura,
os vigários apelaram à decisão de um burrico.
Colocaram-no entre as duas paróquias e esperaram o animalzinho caminhar
até uma delas.
A escolhida pelo quadrúpede ficaria com a santa.
E o burrico caminhou direto para uma delas... Só que, mais tarde,
descobriram que um dos vigários havia treinado o burrico, e conto do
vigário passou a ser sinônimo de falcatrua e malandragem.

A VER NAVIOS
Dom Sebastião, jovem e querido rei de Portugal (sec XVI), desapareceu na
batalha de Alcácer-Quibir, no Marrocos. Provavelmente morreu, mas seu
corpo nunca foi encontrado. Por isso o povo português se recusava a acreditar
na morte do monarca, e era comum pessoas subirem ao Alto de Santa Catarina,
em Lisboa, na esperança de ver o Rei regressando à Pátria.
Como ele não regressou, o povo ficava a ver navios.

NÃO ENTENDO PATAVINAS
Os portugueses tinham enorme dificuldade em entender o que falavam os
frades italianos patavinos, originários de Pádua, ou Padova. Daí que não entender patavina significa não entender nada.

DOURAR A PÍLULA
Antigamente as farmácias embrulhavam as pílulas amargas em papel dourado
para melhorar o aspecto do remedinho.
A expressão dourar a pílula significa melhorar a aparência de algo ruim.

SEM EIRA NEM BEIRA
Os telhados de antigamente possuíam eira e beira, detalhes que conferiam
status ao dono do imóvel.
Possuir eira e beira era sinal de riqueza e de cultura. Estar sem eira
nem beira significa que a pessoa é pobre e não tem sustentáculo no
raciocínio.

CANTO DO CISNE
Dizia-se que o cisne emitia um belíssimo canto pouco antes de morrer. A
expressão canto do cisne representa as últimas realizações de alguém.

FELIZ “DIA DAS CRIANÇAS”











Nascidos antes de 1980

Pensando bem, é difícil acreditar que estejamos vivos até hoje!
Quando éramos pequenos, viajávamos de carro sem cintos de segurança, sem ABS e sem air-bags.

Os vidros de remédios ou as garrafas de refrigerantes não tinham nenhum tipo de tampinha especial, nem data de validade.
E tinham também aquelas bolinhas de gude, que vinham embaladas sem instruções de uso.
A gente bebia água da chuva, da torneira e nem conhecia água engarrafada. Que horror!

Andávamos de bicicleta sem usar nenhum tipo de proteção e passávamos as tardes construindo nossas pipas ou nossos carrinhos de rolimã...
A gente se jogava nas ladeiras e esquecia que não tinha freios, até que déssemos de cara com a calçada ou com uma árvore e, depois de muitos acidentes de percurso, aprendíamos a resolver o problema, sozinhos!

Nas férias, saíamos de casa de manhã e brincávamos o dia todo; nossos pais, às vezes não sabiam exatamente onde estávamos, mas sabiam que não estávamos em perigo.

Não existiam os celulares. Incrível!

A gente procurava encrenca. Quantos machucados, ossos quebrados e alguns dentes moles dos tombos.
Ninguém denunciava ninguém. Eram só 'acidentes' de moleques; na verdade, nunca encontrávamos um culpado.
Você lembra destes incidentes? Janelas quebradas, jardins destruídos, as bolas que caíam no terreno do vizinho... Existiam as brigas e, às vezes, muitos pontos roxos. Mesmo que nos machucássemos e chorássemos,
passava rápido; na maioria das vezes, nem mesmo nossos pais vinham a descobrir.

A gente comia muito doce, pão com muita manteiga, mas ninguém era obeso. No máximo, um gordinho saudável. Nem se falava em colesterol.
A gente dividia uma garrafa de suco, refrigerante ou até uma cerveja escondida, em três ou quatro moleques, e ninguém morreu por causa de vermes!

Não existia o Playstation, nem o Nintendo.
Não tinha TV a cabo, nem videocassete, nem Computador, nem Internet...
Tínhamos, simplesmente, amigos!

A gente andava de bicicleta ou à pé. Íamos à casa dos amigos, tocávamos a campainha, entrávamos e conversávamos.
Sozinhos, num mundo frio e cruel, sem nenhum controle.
Como sobrevivemos?
Inventávamos jogos: com pedras, feijões ou cartas.
Brincávamos com pequenos monstros: lesmas, caramujos, e outros animaizinhos, mesmo se nossos pais nos dissessem para não fazer isso!
Os nossos estômagos nunca se encheram de bichos estranhos!
No máximo, tomamos algum tipo de xarope contra vermes e outros monstros destruidores, um tal de óleo de rícino!

Alguns estudantes não eram tão inteligentes quanto os outros e tiveram que refazer a segunda série.
Que horror!
Não se mudavam as notas e ninguém passava de ano, mesmo passando. As professoras eram insuportáveis! Não davam moleza.
Os maiores problemas na escola eram: chegar atrasado, mastigar chicletes na classe ou mandar bilhetinhos falando mal da professora. Correr demais no recreio ou matar aula, só para ficar jogando bola no campinho.

As nossas iniciativas eram 'nossas' mas, as conseqüências também. Ninguém se escondia atrás do outro.
Os nossos pais eram sempre do lado da Lei quando transgredíamos a regras.
Se nos comportávamos mal, nossos pais nos colocavam de castigo e, por incrível que pareça, nenhum deles foi preso por isso.
Sabíamos que, quando os pais diziam 'não', era 'não'.

A gente ganhava brinquedos no Natal ou no aniversário, não todas as vezes que ia ao supermercado.
Nossos pais nos davam presentes por amor, nunca por culpa.
Nossas vidas não se arruinaram porque não ganhamos tudo o que gostaríamos, que queríamos...

Esta geração produziu muitos inventores, artistas, amantes do risco e ótimos 'solucionadores' de problemas.
Nos últimos 50 anos, houve uma desmedida explosão de inovações, tendências.

Tínhamos liberdade, sucessos, algumas vezes problemas e desilusões, mas tínhamos muita responsabilidade.

Não é que aprendemos a resolver tudo, e sozinhos?

Se você é um destes sobreviventes, parabéns.
Você curtiu os anos mais felizes de sua vida.

É isso............

domingo, 11 de outubro de 2009

VIBRADOR !!!!!!!!! ESSA É 10

O casal estava casado há 20 anos e todas as vezes que faziam sexo, o
marido sempre insistia em manter as luzes apagadas..

Depois de 20 anos, a esposa sentiu que aquilo era idiota. Ela pensou que
poderia quebrar esse hábito louco do marido.

Então, numa noite enquanto estavam no meio da transa, ela acendeu as
luzes! Olhou para baixo e viu que seu marido estava segurando um vibrador.

Completamente enlouquecida, gritou:

Seu filho-da-puta impotente!!!! Como você teve coragem de mentir para
mim todos esses anos? É melhor você se explicar!


O marido a olha nos olhos e calmamente diz:

Eu explico o vibrador... Se você me explicar as crianças!

sábado, 10 de outubro de 2009

Frases inteligentes ou ....

Uma ex-mulher é para sempre.
[ João Fernando Camargo ]

A única coisa necessária é o supérfluo.
[ Oscar Wilde ]

Amor e tosse não dá para esconder.
[ Provérbio Romano ]

A bicicleta ergométrica é uma viagem sem ida.
[ Casseta & Planeta ]

É impossível ser ridículo dentro de um Mercedes.
[ Nelson Rodrigues ]

Quem decide pode errar. Quem não decide já errou.
[ Herbert Von Karajan ]

A mentira é uma verdade que se esquece de acontecer.
[ Mário Quintana ]

Não interessa se o remédio é ou não farinha, o que cura é a bula.
[ Luis Fernando Veríssimo]

Criar filho é como jogar videogame: a fase seguinte é sempre mais difícil.
[ Silvio A. D. da Silva ]

Mestre não é quem sempre ensina, mas quem de repente aprende.
[ Guimarães Rosa ]

A única coisa certa do planejamento é que as coisas nunca ocorrem como
foram planejadas.
[ Lúcio Costa ]

A lei é como uma cerca:
"Quando é forte a gente passa por baixo; quando é fraca a gente passa por cima."
[ Coronel Chico Heráclito ]

A gente só diz sim ou não no casamento e, ainda assim, às vezes erra.
[ Itamar Franco ]

Quando se começa a DISCUTIR A RELAÇÃO é, quase sempre, porque não
existe mais relação. Apenas discussão.
[ Mário Prata ]

Hippie é alguém que parece o Tarzan, caminha como a Jane e cheira como
a Chita.
[ Ronald Reagan ]

Se não fosse o Van Gogh, o que seria do amarelo?
[ Mário Quintana ]

Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.
[ José Saramago ]

Há pessoas tão chatas que nos fazem perder um dia em cinco minutos.
[ Jules Renard ]

Quem não se ocupa, se preocupa.
[ Otto Lara Resende ]

'O Tigre e a Loira'

.
A loira liga para o celular do namorado:
- MÔr, oi, sou eu. Tô com um problema enorme
- O que houve querida?
- Eu comprei um quebra-cabeças, mas é muito difícil... As peças não encaixam...
- Meu amorzinho, eu já te ensinei a montar vários tipos de quebra-cabeças, né?
- Primeiro você tem que achar os cantinhos...Esqueceu??
- Eu sei, lembrei que você disse isso, mas é que eu não consigo encontrar os cantos...
- Ok... Qual é a figura?
- Deve estar desenhado na caixa. (diz o namorado).
- É um tigre... Responde, apreensiva.
- Tigre? Não me lembro desse quebra-cabeças... Se acalma. To indo praí.

Chegando lá, o leva até a cozinha e mostra o quebra-cabeças sobre a mesa.
O namorado dá uma olhada, balança a cabeça, chora, dá um soco na parede.
Conta até 10, três vezes e, após longo e pensativo silêncio, não agüenta e explode:

- Bota já os Sucrilhos de volta na caixa.

"NÃO SEI" - MAX GEHRINGER

Se vc ainda não sabe qual é a sua verdadeira vocação, imagine a seguinte cena:

Você está olhando pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e alí... aí chega alguém que também não tem nada para fazer e pergunta:

- Será que vai chover hoje?

Se você responder "com certeza"...a sua área é Vendas:
- o pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.

Se a resposta for "sei lá, estou pensando em outra coisa"... então a sua área é Marketing:
- o pessoal de Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.

Se você responder "sim há uma boa probabilidade"...você é da área de Engenharia:
- o pessoal da Engenharia está sempre disposto a transformar o universo em números.

Se a resposta for "depende"...você nasceu para Recursos Humanos:
- uma área em que qualquer fato sempre estará na dependência de outros fatos.

Se você responder "ah, a meteorologia diz que não"...você é da área de Contabilidade:
- o pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados no que nos próprios olhos.

Se a resposta for "sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuvas":
- então seu lugar é na área Financeira que deve estar sempre bem preparada
para qualquer virada de tempo.

Agora, se você responder "não sei" há uma boa chance que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando à diretoria da empresa.
De cada 100 pessoas, só uma tem a coragem de responder "não sei" quando não sabe.
Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.

"Não sei", é sempre uma resposta que economiza o tempo de todo mundo e pré dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão.
Parece simples, mas responder "não sei" é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa.
Por quê?
Eu sinceramente "não sei".

sábado, 3 de outubro de 2009

PARABÉNS RIO!!!!!



Notícia que nos deixou muito felizes por nosso Brasil, foi o anúncio de que a cidade do Rio de Janeiro será a sede das Olimpíadas de 2016!!

Isto será ótimo para o desenvolvimento, não só do Rio, mas do Brasil como um todo, para o Turismo, investimentos e muito mais!!

Parabéns Rio de Janeiro por mais esta conquista! Nós aqui no Sul ficamos radiantes com esta notícia!



OLIMPÍADAS DE 2016 É NOSSA!!!!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Traga a sacola de volta!

Acabamos de conversar com um pessoal do Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria do Paraná e eles têm um projeto de estímulo ao consumo consciente de sacolas plásticas há alguns anos. O projeto envolve as padarias, que distribuem sacolas retornáveis a seus clientes - o problema é que as sacolas nunca voltam!

Estimular o uso de sacolas retornáveis é importante. Ter uma sacola retornável é importante. Mas trazê-la de volta quando for realizar novas compras é ainda mais importante!



Thiago Pietrobon, do Supermercado São Vicente, em São Paulo, nos relatou uma experiência interessante. Há um ano, a rede São Vicente distribuiu 80 mil sacolas retornáveis durante 14 meses e resolveu avaliar quantas destas sacolas realmente retornavam com seus clientes para novas compras. Realizaram então algumas pesquisas de observação: colocaram uma pessoa na porta do supermercado para contar quantos clientes saiam da loja transportando suas compras em sacolas retornáveis. Em um dia, contaram o incrível número de… 4 pessoas!!! Sim, 4!! Aquela loja em específico recebe cerca de 2000 clientes por dia, e só 4 carregavam suas compras em sacolas retornáveis mesmo depois de todo o esforço de conscientização da rede. Thiago conta que este número mudou um pouco, que mais pessoas têm levado sacolas retornáveis e usado caixas de papelão hoje, mas ainda assim nem se compara ao número de sacolas distribuídas.

Ser “retornável” é a melhor e mais importante característica das sacolas resistentes ou ecobags, que se tornaram o símbolo do consumidor consciente e do combate ao uso de sacolas plástica. Mas elas precisam RETORNAR! Elas precisam retornar à padaria, ao supermercado, à farmácia. Não adianta ter uma coleção de sacolas retornáveis lindas, uma francesa, outra australiana, de todas as cores e tamanhos, se elas nunca cumprem sua função de RETORNAR várias e várias vezes às lojas onde fazemos compras.

Na Inglaterra essa é uma campanha emplacada pelo governo: “Get a bag habit” - um trocadilho com a experssão “lose a bad habit” - “largue um hábito ruim”- dizendo agora, em uma tradução livre e capenga, “pegue um hábito de sacola”. O governo inglês quer estimular os cidadãos a não esquecerem as sacolas retornáveis em casa, dando dicas de como lembrar-se delas: deixar a ecobag na mochila ou na bolsa, deixá-la perto da porta de casa, deixar no porta-luvas do carro, etc.



Muita gente fala que os supermercados têm de dar opções, oferecer sacolas retornáveis de graça ou mais baratas, mas poucos falam se estão efetivamente retornando com suas sacolas para novas compras. Usar ecobags é uma questão de hábito, que precisa passar a fazer parte do nosso cotidiano. Vai chegar o dia em que sair de casa sem a sacola retornável vai ser tão esquisito quanto andar de carro sem cinto de segurança ou fumar em local fechado.

Pegue esse hábito você também!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009